jump to navigation

Ah… Sunday, June 28, 2009

Posted by Ágata in Textos aleatórios.
add a comment

Quanto tempo tinha que eu não ia dormir ouvindo a chuva e os trovões.

Me enrolo nos lencóis, no quentinho e seco, abraço o jacareh e dou boa-noite a todos.

Até amanhã.

Advertisements

Na sua estante Friday, June 26, 2009

Posted by Ágata in "Querido Diário", Pensando....
add a comment

Só porque o clipe realmente parece com o Um Relógio de Você, mesmo que a letra da música pareça tão pouco comigo. Só por uma frase. “Dessa vez eu já vesti minha armadura”. Porque eu não vesti, não quero e não vou.

Porque eu não tenho medo.

Não dessa vez, não assim, e porque com tudo que já aconteceu na minha vida, eu sei que minha fé, meu amor e minha confiança são cegos e continuarão a ser. Já que esse é o único jeito deles existirem de verdade. Já que é assim que eu quero que eles existam – de verdade, independente do que possa acontecer.

Na verdade, eu tenho medos, traumas, cicatrizes e surtos, mas o conjunto de fé, amor & confiança é maior do que qualquer um deles no final.

I’m becoming strangely serene as I become more and more…. old? wise? blind? naive? And I was looking for a certain adjective on babylon, and found out that “crédulo” is a “lamb”. Coudn’t help laughing.

I intend to don’t regret a thing ;)

E agora, pariu Yellow Submarine que eu quero beber \o/

Socorro Thursday, June 25, 2009

Posted by Ágata in "Querido Diário", Vale a pena.
add a comment

Eu disse ontem que as aulas de religião tinham acabado, né?

Mentira.

Esqueci que ainda existe Português Padrão. Onde a expressão “ai meu deus…”, “porque deus quis assim”, e aonde se testa nossa fé quando a professora diz que aquela é uma oração subordinada substantiva complementativa nominal, coordenada sindética aditiva ou que tal palavra é um predicativo do objeto, você não entende nada mas ainda assim balança a cabeça e fala “ok, vamos lá”.

Boa parte dos meus neurônios comete suicídio cada vez que eu saio daquela sala. Meu mundo acabou hoje quando descobri que existem palavras sem função sintática u_u

Por último mas não menos importante, num assunto mais legal, conto no Lua Minguante. Que essa coisa de escrever anda me animando – mesmo que esse conto em si já tenha um tempo, mas eu só passei a limpo hoje :)

Preguiiiiiiiiiça Wednesday, June 24, 2009

Posted by Ágata in "Querido Diário", Pensando....
add a comment

Puts, estou morrendo de sono. Pior que teoricamente nem era pra estar assim hoje, já que ontem eu *dormi* (sem que isso fosse um ato de rebeldia suprema contra a burguesia e o capitalismo). Daqui a pouco vou comer minha bobagem qualquer e ir dormir, pq pela quantidade de trabalho de inglês que eu descobri que tenho, amanhã é dia de estar na PUC bem cedinho e só sair de lá bem tarde. Depois da aula de português padrão. Mindfuck, oi?

Pelo menos o semestre tá acabando. Hoje acabou de vez Homem e o Fenômeno Religioso, e all in all foi até interessante. Formação do Leitor também acho que tem só mais quarta feira que vem. Hoje foi o dia de levarmos alguma produção nossa, e devo dizer que minha turma é foda. No melhor sentido possível. Eu tô num lugar cercada de pessoas inteligentes, isso faz tão bem ^^

Fiquei muito em dúvida sobre qual texto meu levar… o Táticas de Guerrilha sempre faz sucesso, fez hoje de novo (“bonita sua poesia, me deu vontade de chorar” AGAIN), mas não sei… hoje em dia não gosto tanto do furdunço sobre ele. Não quero que me vejam como aquele texto, por mais que eu goste dele. Não digo que não tem técnica, porque eu fiz um trabalhinho bacana nele quando o escrevi – que a professora reconheceu e eu adorei XD – mas não sei… eu leio aquele texto e não me reconheço. Ou melhor, reconheço algo que não sou mais e que me incomoda. Porque me espelha de novo para uma época que me fez crescer e cujo valor eu não tiro, mas que eu não gosto. Assim como não gostava de mim naquele ponto da vida. Assim como não gosto da idéia de ter desperdiçado um conto tão bom com alguém que se provou tão… pouco.

Mas de qualquer jeito, a história está aí, e por mais que tenha menos técnica ou consciência do que outras coisas que eu escrevi – foi mais catarse, essa escrita – ainda assim ele tem tanta, mas tanta dor, e tanto, mas tanto sentimento, que transborda. Por isso, eu acho, tanta gente gosta dele.

E isso é válido. O que eu escrevo não é mais meu. Algo do meu mundinho que eu crio, mas que sai do meu controle. Me parece que nem Deus tem total controle sobre suas criações.

Mas eu, de minha parte, deixo agora todo o sentimento e a dor transbordarem do conto como não transbordam mais de mim. Não quero que me reconheçam mais nesse conto, porque eu não me reconheço mais nesse conto. Ainda assim, há beleza. E no fim, é só isso que conta.

Even if you do not worth it.

Boa noite.

Constatações do dia Monday, June 22, 2009

Posted by Ágata in Pensando..., Textos aleatórios.
add a comment

Odeio os maconheiros do IFCS. Mais do que detesto maconheiros em geral u_u

Lanche do MacDonalds: pq comer besteira depois de fazer besteira é bem mais gostoso =X

E por último mas não menos importante: wood in the machine que tem muito trabalho pra essa noite…. ai.

Heather Nova – I’m on Fire (Bruce Springsteen) Saturday, June 20, 2009

Posted by Ágata in Música, Pensando....
add a comment

Hey little boy is your mother home?
Did she go out leave you all alone?
I got a bad desire
I’m on fire

Tell me now baby is she good to you?
Does she do to you the things that I don’t do?
I can take you higher
I’m on fire

Sometimes its like someone took a knife baby
Edgy and dull and cut a six-inch valley
Through the middle of my soul

At night I wake up with the sheets soaking wet
And a freight train running through the
Middle of my head
Only you can cool my desire
I’m on fire

(more…)

Dois e um Thursday, June 18, 2009

Posted by Ágata in "Querido Diário", Vale a pena.
add a comment

E agora pra voltar pro mundo real?

Ai ai.

Preguiça, preguicinha gostosa. Vontade de férias e de passar o dia inteiro vendo as cores do dia mudarem pela janela do quarto. Bom, pelo menos as férias estão realmente chegando, e quando a morgar o dia inteiro… também vai chegar. “Tempo haverá, tempo haverá”. Nem tenho pressa mesmo. Afinal, pra quem acabou de fazer 21, eu não ando tendo muito do que reclamar, né? (more…)

Contando os dias Sunday, June 14, 2009

Posted by Ágata in "Querido Diário".
2 comments

Tá na programação oficial da OFF-FLIP, vai ser sexta-feira a noite, dia 3 de julho. Faltam o que, uns 15 dias?

Ah meu deus =X

Como é que pode tanta coisa boa acontecendo assim tão de repente? XD

E esse post devia ter saido ontem antes de eu sair pra passar mais uma noite (quase toda) acordada batendo papo, falando (e fazendo) besteira, mas a interneu deu pitizinho e eu nem vi o que tinha sido postado ou não. Anyway. A empolgação pro livro continua a mesma, com a diferença que agora a empolgação pro aniversário terça feira também tá aumentando absurdamente. Sei lá. O que eu vou fazer, com quem eu vou fazer, se eu vou conseguir fazer o que quero…

Apesar dos meus infernos astrais geralmente serem pra lá de bons (tirando de 2007, que foi um ano inteiro ruim :P), os aniversários costumam ser muito o que eu espero… aliás, geralmente eles acabam comigo. Mas vamos ver. Estou achando que o desse ano vai compensar, hein?

Ânimo, ânimo :)

Osorezan Revoir Friday, June 12, 2009

Posted by Ágata in Citações, Poesia.
Tags: , , , , ,
add a comment

Yoh:

Essa pessoa que aguarda por ti certamente não te deixará solitário. Ao menos, isso não. Isso não.
Essa pessoa que irá encontrar certamente não te fará sentir solidão. Ao menos, isso não. Isso não.

Anna:

Mil origamis de grous negros dobrados. Pacientemente, essa pessoa carregará teu triste e pesado mistério noturno. Mesmo sem dobrar. Sem dobrar.
Mil grous negros de origami. Pacientemente, essa pessoa abraçará junto de ti a solidão diurna. Mesmo sem dobrar. Sem dobrar.

Matamune:

Mil anos existi. Deste pesar finalmente me livrarei. Mesmo vazio. Mesmo vazio. Meu espírito fragilizado. Desta pesada carcaça finalmente me libertarei. Mesmo vazio. Mesmo vazio.
Mesmo não sendo merecedor… É com prazer que vejo a possibilidade de desfalecer. Frio, talvez me considerem. Mas nada posso fazer. Ao invés disso, eu aceitaria um sorriso.
Na rua, desamparado, entristecido. No caminho, aborrecido, sem vontade. Amor é encontro, separação, um pedaço de pano surrado. Monte Osore re-voir.
Mesmo que te mostres firme, amoleces. Aos sonhos ingênuos, te entregas. Amor é encontro, separação, um pedaço de pano surrado. Monte Osore re-voir.
Entre os vivos ainda ando e a tristeza se mantém. Nos encontros de ano novo a alegria vai e vem. Amor é encontro, separação, um pedaço de pano surrado. Monte Osore re-voir.
Essas palavras mal escritas finalmente chegam ao fim. O mundo que brilha lá no alto, onde será? Será a terra onde mora o santo Jizô? Amor é encontro, separação, um pedaço de pano surrado.

Monte Osore re-voir. Monte Osore au revoir…

Releituras Tuesday, June 9, 2009

Posted by Ágata in Diálogos, Lembranças.
add a comment

Relendo contos, relendo posts, relendo uma coisa aqui e outra acolá do blog.

Me surpeendendo comigo mesma em vários pontos, o que é bom. Mas me surpreendendo mais ainda por ver você em tantas outras frases por aqui – como uma antecipação, como um desejo, como uma prova do caminho que eu já fiz pra chegar aonde eu cheguei quando te vi de repente ao meu lado.

Relendo o que eu escrevi e sentindo como aquilo tudo é profundamente meu (“lê teus versos como se fossem de outrem, e aí sentirá como são intimamente seus”, diz o Rilke), é profundamente eu. E ao mesmo tempo sentindo esse eco – essa ressonância – como se você também estivesse por trás de certas frases que eu fiz. Não, não como se estivesse por trás… mas como se estivesse junto. Como se agora eu tivesse reparado que tem coisas que eu escrevo pra mim, mas que não sou só eu capaz de entender.

Nah, não quero te assustar, mas queria que você soubesse. Que você me faz sentir menos sozinha na minha solidão – que continua grande e difícil, mas que não é impossível. Ela que se confirma na existência da sua solidão. Que eu sei que é um texto bem besta esse que eu estou escrevendo, mas que eu acho que você vai entender mais ou menos o que eu quis dizer.

Queria que você soubesse – que eu gosto de compartilhar minha solidão contigo.

E que já que esse post é pra você, que vai começar a acompanhar o Pães e Tulipas, eu queria aproveitar pra dizer também que reparei agora que meu casaco ficou com um restinho do seu cheiro.

E que (oh shit!) eu gostei ><

Pronto, pode zoar agora XD

Boa noite ;***